segunda-feira, 23 de abril de 2012

Como pode peixe vivo...



Aproveitando que a gente participou de um podcast falando sobre revistas de música, a Rolling Stone Brasil desse mês ilustra bem a maior discussão em torno da publicação: afinal, a RS é uma revista de música ou não?

O personagem do mês, o ex-jogador e atual deputado Romário, já dá uma pista. Observando os textos da capa, a resposta fica ainda mais clara: das oito chamadas, apenas 3 são de música.

Se ainda restam dúvidas, digo mais uma vez: a Rolling Stone não é uma "revista de música" mas, sim, uma publicação sobre cultura pop. E quer coisa mais pop no Brasil do que Romário + Sérgio Mallandro + Dinho Ouro Preto + Chico Anysio?

Ah, sim, as fotos do Romário são sensacionais!




5 comentários:

Fran Alves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fran Alves disse...

Eu só comprei a 1ª edição da RS , depois disto não comprei mais , leio de vez em quando em biblioteca ou aquela olhadinha básica na banca , na casa de amigo mas só quando acho interessante a capa.

Não sei a edição brasileira não me desperta curiosidade , ou até porque acho que não tenha um cenário musical bacana realmente acontecendo no Brasil para merecer capa, afinal a metade das matéria é gringa e tal.

Acho mais interessante quando tem personalidades brasucas na capa,e a capa do Romário tá bem legal.

Jean Cândido disse...

eu acho a RS muito boa. e tem fico p. qdo falam q eh de música....

nathaliapandelo disse...

Concordo: a RS é uma revista de cultura pop. Acho isso um baita ponto positivo pra atrair um público mais diverso. Nessa edição, o cara pode ler do último disco do Jack White e ainda se informar sobre o desempenho de um deputado. Meio que unem o útil ao agradável.

A matéria do Romário está muito boa, aliás. Eles têm repórteres bastante competentes. Algo que venho notando é que há uma frequência maior de reportagens com gente importante feitas pela galera da RS Brasil - nas últimas edições, por exemplo, uma entrevista com o Dave Grohl e essa com o Jack White. São bem melhores que as traduzidas e trazem, bem, o nosso sotaque.

Quando a RS saiu, acho que ninguém colocava muita fé. Se não me engano, já era a segunda tentativa da revista no país. Parece que ela está conseguindo se firmar bem.

João Pedro disse...

É só olhar as capas da RS lá de fora

Sempre aparece um ator, atriz, político, desenho animado e etc

TEND TUDO

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^