sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Melhor e Pior 2012: votação

Print

Finalmente, cá estão os finalistas do Melhor e Pior de 2012 do dasBancas. Ficamos muito orgulhosos com as indicações de vocês, leitores, que elegeram um desses três finalistas de cada uma das categorias abaixo. Agora é só votar para escolhermos a melhor das três. Lembrando que, assim como no ano passado (e no outro, no outro…), as capas vencedoras depois concorrerão entre si para elegermos a grande capa de 2012. A votação das capas ficará aberta até o dia 18/12, terça-feira. No dia 18 mesmo divulgaremos as vencedoras e abriremos nova enquete para o embate final. No dia 21/12, sexta-feira, saberemos então quem levou a melhor.
Print
STATUS
A supermodel Raquel Zimmermann, nuíssima e alvíssima, na segunda capa do ano da Status parecia uma miragem entre tantas subcelebridades nas capas concorrentes. Sorte nossa, não era.
TRIP
Quem disse que capa boa precisa de fotão com famosas? Apelando apenas para a tipografia e uma sacada inteligentíssima, a Trip botou o pau na mesa e te deu uma régua de presente para provar que é a maior.
VIP
Sem perder o timing – e o calor –, a VIP colocou Mariana Rios, a Drika de Salve Jorge, na última capa do ano. Ver Mariana com tantas cores e apelo é sensacional.


Print
BOA FORMA
A primeira capa do novo projeto gráfico da Boa Forma traz para as bancas não só os pernões e o sorrisão de Giovanna Antonelli, mas também um frescor para as revistas do segmento. Pura ousadia.
LOLA
Lola já tem cadeira cativa no melhor do dasBancas. O difícil é entrar num consenso e escolher a melhor entre tantas boas opções. Em 2012, a beleza clássica de Letícia Sabatella disparou na frente. Lindíssima! 
TPM
Quem disse que mulher não gosta de sexo? Pois é, a TPM fez questão de colocar os pontos nos is e começou pela capa. Claro, de maneira bem sutil, como as mulheres gostam.


Print
BAZAAR
É Gisele, é Terry, é aniversário, é produção exclusivíssima. Entre tantas capas incríveis da Bazaar Brasil em 2012, só mesmo Gisele e seu sorriso contagiante para dissipar qualquer possível empate.
ELLE
Thairine e sua belíssima capa de dezembro rendeu a ELLE uma vaga entre as melhores do ano. Modelo brasileira, design apurado e produção de moda luxuosa como pede a ocasião.
FFWMAG!
Falar de moda brasileira e não falar de Costanza Pascolato é uma heresia. Vamos combinar, como é lindo vê-la toda produzida ao lado de Carol Trentini e Mari Weickert.


Print
G
Pela primeira vez na história, a G tinha duas boas opções de capas para entrar nesta modesta eleição. O BFF de nove entre cada dez tops, Matheus Mazzafera, é o protagonista da grande eleita. Uma capa ousada, moderna, quente. Pena que a G sustentou por tão pouco tempo essa boa fase.
H MAGAZINE
O grande destaque da capa #1 da H Magazine é o hot guy Fabrício Ternes. A primeira impressão não poderia ser melhor.
JUNIOR
Colírio da Capricho em capa de revista gay? Uai, por que não? Sem o menor esforço, o garoto colocou todos os saradíssimos modelos de capa da Junior no chinelo.


Print
BRAVO!
Design com D maiúsculo, com cores muito bem-escolhidas e uma linguagem incomum para as capas de revistas brasileiras. Bravo! Bravíssimo!
SERAFINA
A Serafina, grande vencedora de 2010, que esteve ausente no ano passado, volta ao pódio do dasBancas com esta capa cheia de rock’n’roll e poesia.
SUPERINTERESSANTE
A Superinteressante faz sua estreia no Melhor e Pior do dasBancas com esta capa supercriativa e instigante que, com um corte especial, revelava logo na capa alguns dos 25 segredos que estavam escondendo da gente.


Print
CONTIGO!
As capas das semanais de celebridades estão todas tão iguais, repetindo velhas fórmulas e sempre tão monotemáticas que quando aparece uma mais fora da caixinha como esta de aniversário da Contigo!, com Ivete num momento de intimidade com seu marido, a gente já quer logo por no melhor do dB.
ÉPOCA
Devido à correria, capas póstumas costumam não ser tão legais assim como esta da Época. A revista acertou não só no retrato (até aqui, Christian Gaul?), mas também nas sutis intervenções gráficas que não pouparam nem a marca. Uma bela homenagem a quem prezava tanto pela forma como Oscar Niemeyer.
ISTOÉ
O forte da capa é a foto e o carisma do Obama. A IstoÉ soube fazer um enquadramento bacana, mais fechado, e arrematou com uma chamada principal curtinha e espirituosa. Sim, o Obama pode!


Print
GQ
Não dá para levar a sério uma capa totalmente photoshopada, poluída, malproduzida e cheia de problemas como esta de primeiro aniversário da GQ. Com tantos personagens interessantes em 2012, lamentável que a GQ não tenha feito uma capa suficientemente boa – e uma suficientemente ruim – para figurar no melhor do dB.
PLAYBOY
Que susto esta capa da Playboy com o “furacão” Denise Rocha. A mulher tá com uma puta cara de ninfomaníaca que acabara de fugir do pinel. Mulher feia, produção de quinta e momento nada inspirado do J.R. Duran.
VIP
Nem parece VIP. Nem parece que tem produtora de moda na VIP. Nem parece aquela VIP que dava mulheres incríveis em ensaios bacanas. Definitivamente, a concorrência não fez bem para a revista. Tirando Mariana Rios, Leandra Leal e Juliana Paes (numa capa fraca, vale lembrar), a revista teve de se contentar com pouco em 2012. Bem pouco.


Print
CLAUDIA
A Claudia tinha tantas ótimas opções... para a pior capa do ano! Foi difícil escolher uma, mas essa da Fátima Bernardes é um desencontro total. A luz é ruim, o cabelo tá péssimo, essa mãozinha no cabelo é cafona, o corte na foto é esquisto...
REVISTA A
Ana Maria Braga de cosplay do Pequeno Príncipe na capa da Revista A foi o ápice da falta de senso de ridículo das bancas em 2012.
UMA
Toda vez que vejo esta capa da UMA me questiono como deixaram essa coisa sair da redação. Como?! Juro: se autor dessa preciosidade eu fosse, assumir isto em público jamais eu faria.


Print
BAZAAR
Aline Weber é incrível, a Harper’s Bazaar é incrível, mas a junção das duas não deu liga. A capa é sem graça, com Aline num clique extremamente infeliz e chamadas de leitura confusa.
L’OFFICIEL
Podia colocar duas ou três capas da L’Officiel como pior do ano? Poder até podia, mas em 2012 achamos mais interessante não repetirmos uma publicação numa mesma categoria. Na dúvida entre a capa #1 e a #2 da L’Officiel, optamos pela da estreia que causou frustração maior.
VOGUE
Esta capa da Vogue de aniversário com a decadente Sharon Stone exemplifica bem algo que virou modinha entre as revistas de moda nacionais. Pra que capar uma estrangeira que não tem nada a acrescentar se temos tanta gente bacana por aqui? A capa é feia, a Sharon Stone está totalmente retocada. Só rendeu um namorado bonitão pra tia.


Print
G
Já que rolou jabá, bem que a G poderia ter investido mais na capinha, né? E alguém consegue explicar essa Gaga tupiniquim no meio desses três camarões?
H MAGAZINE
Capa mais errada esta 3ª da H Magazine. Produção tosca, modelo pouco atraente em foto que não ajuda e aquela falta de apuro visual que ainda vem acompanhando a revista.
JUNIOR
Este beijo técnico – o pior beijo gay das bancas brasileiras, diga-se – acabou colocando a Junior como finalista da Pior Capa Gay de 2012. Tudo nessa capa é tão artificial, tão forçado que qualquer intenção sincera acabou morrendo na praia.


Print
BILLBOARD
Os leitores do dasBancas não se esqueceram da Billboard nas indicações do pior das bancas de 2012. A capa, que gerou buzz nas redes sociais, de tão surreal parecia fake. Piada, né?
RG
Preta Gil é aquela personagem cheia de vida que a gente adora ver nas bancas. Porém, nesta capa da RG, tudo nela soa esquisito. O cabelo (peruca?) tá feio, a roupa não valoriza e a expressão é sisuda demais para alguém tão irreverente.
ROLLING STONE
A Rolling Stone Brasil fica tanto tempo sem produzir conteúdo pras suas capas que quando produz faz isso daí que vocês viram em novembro com a Claudia Raia fantasiada (o beijo do vampiro?) sabe lá Deus de quê. Pratica mais, Rolling Stone.

Print
ÉPOCA
A primeira polêmica editorial do ano foi protagonizada por esta capa da Época com o (capável?) Michel Teló. Nem é das mais feias que vimos por aí (aqui!), mas a inspiração numa capa da Esquire a deixou com cara de prima pobre, sabe? Não pegou.
ISTOÉ
A revista vai falar de beleza e faz uma capinha horrorosa dessas. Cadê coerência? Pílulas da beleza nela!
VEJA
O assunto já era tão macabro que a Veja não precisava mesmo apelar pro tratamento digital pesado para deixar tudo ainda mais indigesto. Jornalismo verdade, cadê?


Print
As bancas brasileiras adoram uma periguete das oito. Isis Valverde, deliciosa no papel de Suelen, fez muitas capas. Faltava uma masculina, acompanhada de um merecido título de “A mulher do ano”, para torná-la uma das personagens do ano do dB. Ainda bem que existe a GQ.
Reynaldo Gianecchini seu sobrenome é superação. O Brasil inteiro acompanhou as capas do ator durante e póscâncer. E torceu para que ele ficasse bom logo. Tivemos Giane careca, grisalho, encaracolado, alisado. Sempre confiante, sorridente, lindo. E inspirador.
Thairine Garcia é a grande revelação da moda brasileira. Camaleônica como poucas modelos, a garota de apenas 14 anos (!) vem alçando voos cada vez mais altos. Em 2012, foram incontáveis capas (duas da Bazaar Brasil, Elle Brasil, Vogue Itália...), dezenas de editoriais de moda e campanhas para inúmeras marcas. Precoce a menina.



Print
Gaul, Gaul, Gaul, Gaul, Gaul! Só deu Christian Gaul em 2012. Sem dúvida alguma, o fotógrafo que mais colheu elogios do blog em 2012. Fez Trip, TPM, RG, Lola, Alfa... e até Época. O cara ralou e encheu o cofrinho.
Jairo é um dos queridinhos das celebridades nacionais e está em tudo quanto é revista que você imaginar: editoriais, capas, retratos ou, ainda, grandes anúncios. Para comemorar seus mais de 20 anos de carreira, o cara ainda lançou o belíssimo Público, um livro com mais de 140 imagens históricas de grandes nomes brasileiros. 
Jorge Bispo, retratista de mão cheia, sempre emplacava capas nos melhores do ano e sempre ficava ali entre um dos cinco mais lembrados pelo dasBancas para esta concorrida categoria, mas só agora o dono do apê 302 está entre os três melhores fotógrafo do ano. Merecido.



Print
Olha ela aqui de novo! Thairine esteve em editoriais de praticamente todas as revistas de moda nacionais, mas foi um da feminina Marie Claire com a modelo queridinha da Bazaar Brasil que conquistou o dB. Como é linda essa Thairine.
Num ano miadíssimo da Playboy, Nathália Rodrigues, fotografada pelo mestre Bob Wolfenson, foi um bálsamo para os apaixonados pela revista do coelho. O ensaio é daqueles que a gente adora ver e rever: cheio de drama, figuração e sofisticação. Ah, claro, e uma mulher impecável como estrela principal.
Marlon Teixeira é figurinha fácil nos editoriais mais quentes das revistas internacionais e vê-lo numa revista brasileira, sem medo de se mostrar para o fino olhar de Christian Gaul é um privilégio. Ah, para os mais apaixonados pelo moço, ainda rolou vídeo com direito a detalhes íntimos.



Print
ana_maria
REVISTA A – A KIBADA DA ANA MARIA
Não basta kibar a “O, The Oprah Magazine”, a revista da apresentadora Oprah Winfrey. Tem de kibar, bancar a palhaça e se banhar de photoshop, não é, Ana Maria Braga?
mico_rs
ROLLING STONE – OI? OI? OI?
Sabemos que faz parte das regras do jogo a Rolling Stone daqui importar matérias da Rolling Stone de lá. O que me incomoda profundamente não é isso e sim a sensação de que a cultura nacional é preterida, que matérias quentes daqui dão lugar a material de gaveta de lá. Como Avenida Brasil, o 2º programa de TV mais buscado no Google em 2012, não levou uma capa da RS? Cadê Carminha?
mico_veja
VEJA – CABRAS E ESPINAFRES
Impossível fechar 2012 sem esse mico editorial. A revista Veja e seu artigo preconceituoso e irresponsável “Parada gay, cabra e espinafre”, assinado por Roberto Guzzo, merece mais essa espinafrada do dasBancas.


P.S.1: Para ver as melhores capas grandes, clique aqui; as piores, clique aqui.
P.S.2: Ajude a divulgar a eleição clicando no botão “Compartilhar no Facebook” aqui de baixo. Obrigado!

10 comentários:

RaFa . disse...

Surpreso com a VIP na melhor masculina. E Boa Forma como a melhor feminina? E a capa de assinantes da Marie Claire com a Isis?

Júnior Bueno disse...

Eu achei bem fraca a produção desse ano. Pessoal das editoras precisa caprichar mais. Tem capas de variedades bem piores que a RG da Preta Gil. E fiquei feliz que muitas das minhas escolhidas apareceram aí.

Marcus Martins disse...

Primeira vez em anos que fica difícil de escolher a melhor capa gay do ano. E isso me deixa muito feliz por mostrar o avanço, ainda que modesto, deste tipo de publicação no país. Agora quanto a pior tiraria a H, o garoto da capa é TDB e foge dos padrões sarado-mega deifnido-plastificado.

Victoria Berger disse...

Caramba quem escolheus essas capas?Raquel parece uma taruíra de tão transparente na Status,escolheram a Bazzar só por que é a Gisele na capa,puxa saco.rsrsr O mais engraçado foi a escolha da TPM,o cara tem tanta pirraça com a Nanda Costa que selecionou a edição onde ela foi uma das capas mas ressaltou a outra capa onde ela não aparece.rsrsr Muita infantilidade pra uma pessoa só rsrsrs

Falsworth disse...

Até hoje eu não entendo toda essa hype na capa da Raquel na Status.
A foto é até boa, mas a composição e a diagramação, além das cores escolhidas, não é boa.
Deveria ter entrado a GQ da Mariana Ximenes no lugar.

Essa Boa Forma não é tudo isso também. Prefiro a da Fernanda Lima.

A mag! idem.

E essa Contigo!? Sério?

jean disse...

AS CAPAS DE MELHORES FEMININAS ESTÃO MAIS PRA PIORES...

@Anderson_SS disse...

Eu gostei, mas levaram muito em consideração as capas atuais porque eram mais fáceis de lembrar

Júnior Bueno disse...

Uai, desde quando preferir uma capa à outra é fazer pirraça? A capa temática da TPM é superior à outra, ué! Eu ainda prefiro a edição com o Malvino Salvador na capa, mas a TPM mandou bem na capa da edição sexo. E francamente a Nanda é linda, mas tá verde ainda nesse negócio de capa de revista, falta muito pra ganhar a câmera. Tem futuro, claro, o que significa que esses fãs chatos dela ainda vão dar muito as caras por aqui.
Quanto à capa da Status, a Cintia Dycker tinha uma capa melhor, na minha opinião.

Victoria Berger disse...

KKKK Fala sério tem coisa mais ridícula do que pessoas que não aceitam críticas?Além de pirracentas,pedem aos amiguinhos pra virem defender. Totalmente normal uma mulher linda,talentosa e de personalidade ser alvo de inveja,por que com a Nanda seria diferente?Me divirto demais nesse bloguizinho.

Leandro | @Leandro_S disse...

Rafa, vc acha a capa da VIP ruim? Não entendi. Uma capa de assinante da MC já esteve aqui no ano passado. Fazer capa boa pra assinante é uma coisa, ter peito e colocar na banca é outra. Não acho q vale o repeteco.

Junior, a RG da Preta foi bem lembrada pelos leitores. Pena, prq a RG teve ótimos momentos em 2012.

Marcus, dificil mesmo, né? Q bom. Ah, a produção cagou tudo. O q é aquele casaco?

Falsworth, acho essa capa da Status simplesmente incrível. Me passa teu e-mail? Quero conferir as capas que vc indicou pra gente.

Anderson, a gente considerou todas as capas do ano. Revimos todo o histórico do blog, fomos nos sites daSe tem + capas publicadas no final do ano foi pura coincidencia.

Junior, hauhauhauhau. Ignore os fanzocas q fazem o contador do dB subir. Se a "Nada Consta" tivesse alguma relevancia, quem sabe a gente até desse a UMA dela como a pior do ano, mas nem pra isso a capinha da cara de pequinês serve. Olha, se não fosse a capa gráfica da Tpm, seria a da Calabresa. As demais achei boas (tirando a da Carol Ribeiro), mas nada muito fora de série. Sou fã #1 da Dicker, mas a capinha dela é normal. Ela é incrível, mas a capinha normal.

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^