sábado, 12 de outubro de 2013

Playboy de outobro: tesão + ousadia

A Playboy de outubro vem toda trabalhada na modernidade e ousadia. Há muito um ensaio da revista não era tão diferente e provocante. A gente adora aquelas produções incríveis, clássicas e históricas como a de Nanda Costa no aniversário do coelho, mas fica super feliz quando vê trabalhos do tipo do publicado este mês. Dá aquela sensação que existe um caminho inusitado para ser seguido e, que, sim, é possível fazer um trabalho incrível sem precisar de todo aquele luxo.
corajosa!
O ensaio estrelado por Pietra é sacana como a estrela e provocante como a fotógrafa Autumn. Acredito que só esta combinação proporcionaria fotos tão boas e diversificadas. Talvez outro fotógrafo não teria o poder de imprimir seu estilo nesta situação, ou outra estrela não teria a mesma entrega, e correríamos o risco de perder essas fotos com tesão transbordando pelas páginas impressas.
Pelo que dá pra sacar, a história de fetiche é protagonizada por uma ladra bem gostosa, que não tem medo de aventura. Ela fica pelada no helicóptero, rende o piloto, rasca a cidade nua em seu carrão, erotiza no bar e no bordel, sijoga na cama e no final de tudo, se vê sem saída. Ou será que, finalmente, tem a cidade aos seus pés?
Na minha modesta opinião, o único problema do ensaio é a falta de continuidade. A foto da mocinha no heliponto fica perdida lá no fim, longe das outras imagens em que o helicóptero está em cena. Eu teria aberto o ensaio com as fotos do quarto – que têm o DNA de Autumn –, passava pelo carrão, pelo bar e bordel e chegaria ao heliponto. De resto, é tudo uma grande realização dessa nova equipe de Playboy. 
A moda é luxuosa – com algumas peças de fetiche bem pontuais – sem cair na cafonice, os objetos de cena são bem escolhidos, as locações valorizam a ideia do ensaio e a estrela está bonita, sem maquiagem carregada ou caricata.  Até a peruqinha morena funcionou bem no contexto.
 A última foto é linda, pena que fica perdida...

6 comentários:

Ericson disse...

Achei o ensaio inusitado, bem bacana mesmo. Só senti falta de nudez frontal, fotos dela mais de frente, perfil.

Acredito que deve ter material melhor, pecaram um pouco na edição final, mas enfim...

A Autumn fez um ótimo trabalho!

João Carmo disse...

Acho três coisas:

1 - Autumm mais do mesmo.
2 - Pietra feia pra caralho
3 - O Thales uma das pessoas mais escrotas que já passou pela revista.

Estamos em plena luta pela igualdade entre os sexos. Todo dia travamos uma briga ferrenha para tentarmos diminuir o preconceito, e vem um idiota desse e no blog dele, intitulado Diário Playboy Brasil Oficial ( nem criatividade para escolher o nome de um blog teve ), ele vem e na ultima frase do post das vendagens, diz que "Não inventaram nada mais gostoso para se ler - a revista como produto,m e PLAYBOY, PARA QUEM GOSTA DE SER HOMEM".

Como assim? Sou leitor da revista desde que me entendo por gente. Sou gay, e vem um trouxa desse levantar a bandeira que precisa gostar de ser homem para ler Playboy? É isso mesmo produção?

Caso ele não saiba, grande parte dos entendedores, leitores e colecionadores da revista são gays, bi ou simpatizantes.

Aqueles heteros que compravam a revista anos atrás, hoje se deliciam em vídeos na internet e na tela do telefone. Foi se esse tempo meu caro.

Extremamente preconceituosa sua declaração. Como em sua grande maioria né? Dá pra perceber sua arrogância no trato com os leitores. No Entre Nós, e nas asneiras que você escreve no blog.

É uma pena isso.
Muito grande.

Joao

Luisa disse...

pode ser coincidência...mas desde que seu amigo entrou na equipe da revista, foram só elogios.

ThiSchu disse...

A Playboy desde o ensaio da Antonia Fontenelle está se surpreendendo! E é bom ver que o DasBancas tem o mesmo pensamento que eu! Adorei o ensaio da Pietra, não foi um dos melhores que a Playboy já fez, mas há algo que me chame a atenção!

Syd Gilmor disse...

Tesão e ousadia?Se estivesse se referindo a edição da Nanda Costa tudo bem,mas essa de outubro?
Ensaio fraco,frio.Um dos piores do ano.

Syd Gilmor disse...

kkk E por falar em Antonia Fontenelle,quanta diferença do imaginário-500 mil exemplares vendidos- pro real míseros -128 mil.ENCALHE.
Edição esgotada,recorde de vendas,só não superou Cleo Pires?Quantas mentiras.O peixe morre pela boca.

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^