sábado, 14 de dezembro de 2013

Tudo cinza na Playboy de dezembro

Logo na capa, a Playboy Brasil, prometia para a edição de dezembro uma celebração aos 60 anos da publicação por meio da reencarnação de algumas de suas clássicas fotos em seu ensaio principal. Tudo muito bacana, apesar da estrela meia boca. 
Aí a revista foi lançada e a promessa cumprida. Com uma produção competente, Thaíz Schmitt e Marlos Bakker reviveram fotos inesquecíveis à sua maneira e entregam um ensaio coeso. E aí tudo bem, certo? Não! Claro que não!
Apesar da ótima seleção de fotos e da ousadia da coelhinha na hora de encarnar os momentos, o ensaio é frio e até mesmo sem graça em alguns momentos. A restrição orçamentária fez com que todos os esforços da equipe fossem eclipsados pela rigidez do estúdio vazio,  e pelo branco e cinza dominantes. Eu até consigo ver uma lógica na definição de tudo e, acho, que foi uma escolha muito boa, uma vez que não tinha dinheiro para recriar cenários e produções. Mas, não tem jeito, aquele vazio todo não empolga.
O ponto alto do ensaio é o cuidado de trazer, precisamente, alguns elementos que caracterizam a estrela do ensaio original, como cabelo e maquiagem que mudam a cada imagem e alguns poucos acessórios que são acrescentados em alguns momentos. Além, claro, da fidelidade da representação da pose original.
Acredito que, dentro das possibilidades da revista, foi feito o melhor. E, sim, ainda prefiro um ensaio como este, que ousa em construir uma linguagem diferente, construir uma estética mais fashionista e menos peladona gratuita no estúdio, como a concorrente já fez muito. 
Continuo apostando nessa nova fase da revista, mas torço para que os ventos melhorem por lá e possamos ter ensaios melhores ano que vem. 

16 comentários:

flordoeden disse...

Concordo plenamente contigo! Este fundo branco/cinza é frio demais. Por conta disso, o ensaio (que prometia ser antológico) transformou-se em uma reprodução de poses num estúdio vazio. Uma foto é muito mais que a modelo, o figurino e a pose: é também o ambiente, o contexto, as cores. Havia restrição orçamentária? Evidente que sim, mas acrescentar pelo photoshop uma corzinha no fundo não custaria nada. Aquela foto em que a Thaíz reproduz a pose de Ellen Roche poderia, por exemplo, ter tido o fundo cor-de-rosa como na foto original. O efeito, com certeza, teria sido outro!

La Ventura disse...

Concordo completamente. O orçamento restrito está evidente na falta de produção, mas o caminho foi mais inteligente do que fazer uma coisa mal feita e brega, e o risco era grande! Mas é muito ruim quando um orçamento de 30,00 fica tão evidente (30 por causa dos acessórios, senão eu ia achar que era ZERO)!! A Thaiz estava ótima, achei que encarnou muito bem as poses e demonstrou bastante evoluçao desde a sua primeira capa, estava segura e sabia que ali era ela ou nada.

Anderson Silva disse...

sério que nao gostaram... eu vou seguir um pouco da opinião de voces porque eu acho que faltou um algo ai a mais, mas ficou bom no geral

- disse...

Eu não entendo. Um blog que critica um ensaio perfeito como o da Bárbara Evans falando que o sapato (ã ?) da menina é quase um ruido em todas as fotos elogia esse ensaio pobre, barato e sem vida da Thaiz ? Isso tudo é porque o Greg quem cuida das coisinhas agora ? Sacanagem !

Neto

SÉRGIO LIMA disse...

O verbo é criticar.

Ou melhor, nem é o verbo, o que define o publico da revista é CRITICA.

Quando sai merda, caem a pau.
Quando vem coisa diferente de tudo o que já foi publicado, caem a pau também.

Não enxerguei dificuldade orçamentária em absolutamente nada. Isso é uma releitura.

Ao recriar uma obra não é necessário empregar a mesma técnica usada pelo artista na obra original. Na releitura pode utilizar outras formas de expressão artística .

O mais importante é criar algo novo que mantem um elo com a fonte que serviu de inspiração, e isso tá absolutamente claro em TODAS as fotos do ensaio.

Primoroso.

Como colecionador, consegui, mesmo sem ler o nome, descobrir todas as fotos e estrelas que estavam ali.

A melhor revista do ano. Show de bola.

flordoeden disse...

Pois é, né, Sérgio, tu és um dos primeiros a usar o verbo "criticar" quando se trata de Playboy. Conjuga comigo: eu critico, TU criticas, ele critica, nós criticamos...

Li teu comentário em outro blog e lá estavas soltando foguetes com a saída do Thales. Segundo tuas palavras: "A única coisa que o cara fez de bom foi... foi... foi.. É, num teve nada não".

Se o Thales não fez nada de bom (o que é uma tremenda injustiça porque os ensaios de Nanda Costa e Aline Franzoi foram de alto nível), por que tu tanto elogias o ensaio da Thaíz?

A ideia do revival das fotos históricas é ótima. A Thaíz, mesmo sendo feia, conseguiu segurar o ensaio de modo competente. Mas... aquele fundo branco/cinza não empolga: torna as fotos frias independentemente do quanto a buc*ta da modelo esteja arreganhada.

Sarah Santos disse...

Edição ridícula.
Thales chegou achando que ia abafar e de tanta merda,saiu com o rabo entre as pernas.Humildade faz bem.

SÉRGIO LIMA disse...

Num da pra discutir com uma flor do eden, que nao sabe a diferença entre releitura e reproduçao.

O problema do Thales foi a falta de humildade. Qdo existe isso, o todo vai por agua abaixo.

Generalizei sim, concordo. Fontenele, Nanda e Taiz foram sensacionais. O resto foi um bando de modeletes fazendo mais do mesmo.

Mas o foco aqui eh Thaiz. E na MINHA opiniao, o ensaio ta sensasional. Otima RELEITURA.

Andre Almeida disse...

Sergio Lima meu filho...Vc é familiar da Thais? Só assim pra elogiar esse ensaio pobre.
E blog,vcs me decepcionaram legal,só pq o amiguinho de vcs fez a capa com ela e tá trabalhando lá dentro vcs conseguiram gostar do ensaio?Por favor.....Apesar da tonelada de buceta o ensaio tá horroroso e a Thais ñ merecia essa capa!

SÉRGIO LIMA disse...

#perolaaosporcos!

Andre Almeida disse...

Sergio Lima meu filho #porco tá esse ensaio!

Thiago Muniz disse...

O que eu não entendo, em alguns momentos, é a dificuldade de algumas pessoas em ler a opinião alheia.

Acho o ensaio pobre, mas gosto da ousadia.

e tudo isso está escrito no blog. Mas, olha, não sou professor de português para ensinar interpretação de texto, né?

grande abraço para vocês.

SÉRGIO LIMA disse...

Mas Thiago, isso é outra característica que define o "grande publico" da Playboy nesse mundo que se chama internet: Dificuldade de interpretação, vontade de criticar demasiadamente, e falta de respeito com a opinião dos outros.

Batem no peito, como se da opinião deles fosse vir a cura dos maiores males do mundo. E não é assim.

Na MINHA opinião, o ensaio tá perfeito. Não questiono aqui a escolha da modelo, do fotografo, da locação ou o que quer que seja.

Qual o problema disso? Nenhum.

Nunca mais poderemos elogiar a Playboy, porque vão falar que é por causa do Greg estar lá... Esse povo me dá uma vergonha alheia fenomenal.

Enfim, mais do mesmo. Sempre. Desde os primórdios do Orkut. Maldita popularização da internet.

Enfim..

Te vi na Savassi outro dia. Buzinei e nada. Deve tá ficando rico né?

Abs

Andre Almeida disse...

Caindo fora daqui....!Bando de puxa-saco e baba ovo.

Sarah Santos disse...

Os pitis da Thiaguinha são a melhor coisa desse blog falido.ADORO!

Andre Almeida disse...

Sara Santos,nada a ver isso de tratar o cara em feminino,vc gostaria que outras pessoas te chamassem de sapatäo?Coisa feia garota. E se vc acha o blog falido,basta ñ entrar.

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^