quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Natal não é Páscoa

............................Bonitas, mas no mês errado

Imagino que para uma revista não deva ser nada fácil conseguir transformar um mês qualquer do ano em um mês tão aguardado quanto o mês em que é comemorado seu aniversário. A Playboy tem (ou tinha?) esse mérito. Todas as capas de dezembro (o tal “mês qualquer” aí da 2ª linha) do século XXI foram especiais e valeram cada segundo de espera. Para conseguir uma galeria tão deliciosa como a mostrada logo abaixo, com as capas de dezembro de 2000 a 2007, foi preciso muito suor e investimento. O retorno ($) de tanto esforço para colocar uma mulher de peso na capa nunca é certo, mas em dezembro sempre há o bendito 13º salário e o aumento de anunciantes que dão uma motivada.

Não se faz mais Natal como antigamente

Depois de ver o ensaio com as Coelhinhas oficiais da Playboy, infelizmente, não mudei minha opinião de que esse ensaio não era digno de dezembro. Também não vou dizer que era digno de janeiro, mês que ganhou uma fama não muito agradável de uns anos pra cá. O ensaio seria perfeito para a Páscoa, mas para o Natal fez com que eu me sentisse um molequinho esperando Papai Noel trazer o meu autorama e aquele velho filho da puta só me trouxe um carrinho de fricção ou, se preferirem, 3 hot wheels.

Ana Lúcia, Thaíz e Márcia: Hot wheels

Caindo na real de que Papai Noel não existe e muito menos atende pelo nome de Aran (se é Noel não é Aran, né, Leandro?), comentarei o ensaio tentando ao máximo abstrair o fato de que estamos no último e tão esperado mês do ano, ok?

Ok. As pouquíssimas fotos distribuídas em apenas 16 páginas (a Maxim dá o mesmo nº de páginas e um pôster bem maior que o da PBY) fazem você ter um puta déjà vu e não te causam a menor surpresa. Não sei se é por que elas já posaram nuas, se a foto do índice é da mesma série daquela que saiu no MQA do mês passado ou se 4 fotos de divulgação foram inseridas no ensaio que tem, como já disse, pouquíssimas fotos.

A foto da árvore de Natal, praticamente a única onde elas estão sem as orelhinhas, tem um clima de PBY americana que não curto e destoa das demais. Os melhores clicks do Duran pra mim são os do jardim/piscina. Uma qualidade que destaco é que nenhuma modelo se sobressaiu mais que a outra, algo bem difícil num ensaio coletivo. Mesmo assim, das 3 coelhas, prefiro a ruivinha. Linda e naturalmente gostosa. A Cameron Diaz do Ceará é gostosa também e a Márcia Spézia, apesar de ser muito bonita, saiu com os peitos bem estranhos em todas as imagens em que ela não os segurava com as mãos ou braços. Além de tudo isso, prefiro o uniforme preto das coelhinhas, muito mais sexy e clássico.

Não sei quanto a vocês, mas minha expectativa em relação ao Natal da PBY de 2009 é e será zero. O encanto da PBY de dezembro pra mim acabou.

P.S.: Sei que a Playboy não se resume apenas à capa. A revista vai muito além, mas esse post aqui é sobre o ensaio principal da revista. Em breve o DasBancas comentará as matérias, entrevistas, fotos, editoriais de moda... publicados nessa edição. Tem muita coisa boa (como sempre) no recheio.

12 comentários:

aserlima disse...

Bom, pode parecer estranho. Não li a PBY ainda. Comprei ontem, só foleei.. mas a primeira.. A PRIMEIRA coisa que vi quando comprei a revista foi o tanto que tá estranho os cilios das tres na capa.

No ato me lembrou o olho da Emilia do Sitio, e para quem assistiu Muito Gelo e Dois Dedos Dagua ( ou coisa do tipo ), e lembra da cena da Mariana Ximenes e Paloma Duarte pintando os olhos da avó vai lembrar exatamente o que eu tô falando.

Mais tarde volto...para falar do resto.

Hilário disse...

Leandro, adorei o texto - principalmente a parte dos "hot wheels"!

O senhor está ficando bom nisso, hein rapá!

PedroMathias disse...

"Márcia Spézia, apesar de ser muito bonita, saiu com os peitos bem estranhos em todas as imagens em que ela não os segurava com as mãos ou braços."

. imaginei a cara da moça lendo isso...

vergonha alheia total!

Marcus Vinícius disse...

Ainda não recebi minha edição...
Aguardo para comentar.

Mas Hot Wheels, foi bem colocado. hehe

Marcelo SGB disse...

também acho que não precisavam usar orelhinhas em quase todas as fotos. No mkof até aparece a ruiva usando um chapéu de caubói.

Thiago disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago disse...

Gente,

não seria legal pensar no que que o leitor da Playboy anda esperando da revista e de dezembro. Falo isso pq num post anterior foi dito que o selinho é algo batido (concordo) mas pergunta se o leitor da Playboy, que compra pelo tesão que tem nas mulheres, concorda. Não sei ao certo viu... Tem aquela coisa de ter três mulheres de uma vez tb...

Leandro disse...

Serginho, tbm reparei nos cílios de Emília, mas nem quis comentar para não falarem que eu sou detalhista d=, q pego no pé da PBY d+...

Hilário, obrigado.

Thiago, não entendi seu comentário. Que selinho é esse? Eu sou leitor da PBY e com certeza não compro a revista para ler a entrevista.

Thiago disse...

Juro, achei q seria pior.

Mas as cores estão tão lindas, deu vontade de ver mais fotos...

Alípio disse...

Realmente, os cílios estão estranhos na capa.

Acho as meninas muito bonitas, mas o ensaio ficou mediano. Parece que está faltando alguma coisa. Quem sabe mais fotos? Foram poucas. Sobre a presença delas em dezembro eu, que a princípio fui contra, acabei me acostumando e achei até legal.

A galeria de capas de dezembro de 2000 a 2007 é fantástica, mas a edição de 2001 é uma vergonha, apesar de ter Scheila Carvalho e Luize Altenhofen.

Cameron Diaz do Ceará pegou mal na minha humilde opinião, se é que me entende.

O Selinho que o Thiago mencinou é o selinha da Márcia e da Thaiz. Pode estar fora de moda para alguns, mas não tenho dúvidas que isso ainda é e sempre será um sucesso. A Vip com a matéria sobre cenas de Mulher-Mulher e o bafafa (expressão tomada de um tópico na comunidade da Playboy)sobre a cena de Vicky Cristina Barcelona não me deixam mentir.

Thiago disse...

Oi Leandro!

o que eu quis dizer é que muitas vezes as ações da Playboy são 100% direcionadas para o seu público alvo, que prefere muito mais 3 coelhinhas e 9 coxas numa capa do que a Tabalipa em close.

Não estou dizendo que você não é público, mas acredito que você compra a revista para ver os ensaios, observar o editorial, produção gráfica e afins, e isso nao é o comum.

Talvez seja mais bacana pensar a revista nao pelo que ela deveria ser, mas pelo que ela faz dentro dos seus objetivos. É tipo o que o Thiago falou da Capa da Premiun com a Júlia Paes... pode parecer vulgar, repetido, o que for, mas dentro do objetivo da revista é um tiro mais que certo.

Abração e parabéns pelo blog.

T.

Leandro disse...

Alípio, ela tem carinha de cearense sim. Sem preconceito. O selinho foi tão sem maldade que tinha até me esquecido.

Thiago, entendi. O ensaio é mediano (usando o adjetivo dado pelo Alípio) em todos os sentidos e "objetivos". Fui eu que fiz esse comentário sobre a Premium. Abç e obrigado.

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^