sábado, 4 de junho de 2011

Plus size

A Vogue Itália, que adora uma polêmica, escalou um time de peso (ops!) para sua capa de junho: Tara Lynn, Candice Huffine, Robyn Lawley e o superfotógrafo Steven Meisel. As 3 modelos plus size são lindas, especialmente Tara, a ideia é bacana, necessária até, mas as 3 precisavam mesmo estar de lingerie em meio a pratos de macarrão à bolonhesa? Achei tão desnecessário quanto essa perna aberta.
plus_size_dasbancasPecando pelo excesso

9 comentários:

Watch My Mouth disse...

Teus argumentos sobre a qualidade dela não me convenceram.
O real contexto da capa pede exatamente isso.
Itália em 2011.
Vogue Italia nunca precisou nem precisará usar de artificies como uma mera revista tupiniquim.
Analise o contexto, o "zeitgeist" do tempo e não se prenda tanto aos seus gostos estéticos. Ai talvez comecemos a conversar.

Leandro disse...

Tadinhas das gordinhas. Precisarão estar sempre linkadas à comida, até quando o assunto é capa de revista.

o Humberto disse...

Essa capa demonstra bem como é bizarra essa cultura da magreza. As três "plus size" parecem absolutamente normais pra mim.
Ao contrário da Ana Claudia Michels, do post anterior e que eu adoro, que, assim como a Ana Beatriz Barros, está magra num nível que eu já chamaria de medonho.

Leandro disse...

Não força, Humberto. "Medonho"?! Já vi a Michels bem de perto e o corpo dela é lindo, com curvas, saudável. Ela não é magérrima e altíssima como a maioria das modelos.

Já as 3 modelos da capa da Vogue usam manequim, no mínimo, 4 números maior que o da grande maioria das minhas amigas, colegas de trabalho, primas e irmã.

Mas falei de peso no post? Critiquei as gordinhas? Falei que elas precisam fazer dieta tipo o Zeca Camargo? (Risos) Não! Vc que levou para esse lado.

O que critico no post é o clichê de colocá-las em meio a comida numa cena total over. Oi, a modelo da esquerda está sobre a mesa? Independente do peso, a perna aberta da modelo da direita ficou vulgar e não sexy. Como disse, a ideia é bacana e até necessária. Só não foi bem executada.

Abs!

o Humberto disse...

Leandro, meu querido, ficou bem claro pra mim que sua crítica era ao cliché do ligar as gordinhas à comida, pode ficar tranquilo.

Quanto às modelos, pelo menos pra mim a imagem delas na capa me parece a imagem de uma mulher normal. Mesmo, como muitas que vemos por aí, obviamente não em capa de revista.

Quanto à Ana Cláudia, é uma top que eu adoro há muuuito tempo, muito antes de começarem a jogar confete nela. Eu nunca tive a sorte de vê-la de perto, mas em vídeo e sobretudo nesta foto aqui (http://katylene.mtv.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/06/arram1.jpg) achei sim, medonho. Olha esses braços da Ana Beatriz.

Bom, só pra fechar, eu não levo nada pra lado nenhum não. Meu ponto de vista é só meu ponto de vista,ninguém é obrigado a concordar, né?

Abraço, meu querido. Vamos ver se a Playboy nos presenteia com a Ana Cláudia, esquálida ou não, pq eu tb tô esperando desde 2004.

Alípio disse...

Ana Claudia no video do tombo tá com um corpo no limite. Ana Beatriz tá magra pra cacete. Eu olho aquelas perninhas fininhas e penso que vão quebrar, a qualquer momento. rs

Já vi muita foto da Ana Claudia que ela tá bem gostosinha. Não sei se emagreceu... Não acompanho desfiles e coisas do tipo.

We Love Terry disse...

Olha a Mulher Melancia lançando tendência.

Felipe Vaz disse...

Na primeira vez que vi nem tinha percebido que elas eram gordinhas, talvez abertura de perna esteja um pouco ''exagerado'' mais nada que me incomode, vindo da VOGUE Paris, achei elas lindas!

Emanuel Sobreira disse...

Eu particularmente amei a capa, adorei a ironia das plus size + pratos e mesa.

Achei mais sexy do que muita capinha que vemos por aí, vide playboy Maria bagaceira Melilo

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^