sexta-feira, 29 de junho de 2012

MENSCH

Paixão por revistas foi o que motivou o fã nº 1 da Playboy Brasil, o publicitário recifense André Porto, a criar sua própria revista masculina. Mesmo sem o respaldo de uma grande editora ou patrocinadores e grandes anunciantes que banquem os melhores profissionais do mercado, o cara acaba de colocar na praça a segunda edição impressa da MENSCH.

MENSCH 02 Eriberto Leão
Com direito a global e tudo

Por mais que a revista tenha alguns pontos que necessitam de mais empenho – o que não deixa de ser natural para uma edição n° 2 –,  tiro o meu chapéu para o mais novo revisteiro da praça. Bati um papo com o André que me contou como está sendo essa transição do leitor para o Editor Geral. Confiram.

O que te deu na telha para criar uma revista assim do zero? Sempre gostei de revista. De criança comprando Almanaque da Disney até adulto comprando Playboy. E como bom amante de revista, sempre imaginei como seria se eu fosse fazer uma revista minha. Daí a internet foi o passo inicial para o longo – e curto – processo até fazer nascer a MENSCH e realizar um desejo antigo.
Foi mais fácil ou mais difícil que você imaginou?
Se analisarmos o pouco tempo que levou até surgir a edição impressa, foi até fácil. Mas na verdade tem o grau de dificuldade que eu já imaginava. Tendo em vista que é uma revista independente sem nenhuma grande editora ou patrocinador por trás bancando tudo. Mas quando se está realizando algo que te dá prazer em fazer, as dificuldades se transformam em barreiras a serem vencidas que depois irão se transformar em glórias.
E como foi esse processo de criação da MENSCH? Por incrível que pareça começou sem a menor intenção de ser o que é hoje em dia. Tudo deu início a partir da criação do blog/site de uma "revista" eletrônica que trouxesse assuntos variados, entrevistas, serviço e entretenimento de forma simples e leve. Acredito que as grandes criações partem de um desejo pessoal. Sendo assim eu tinha em mente criar algo que eu gostaria de ver. Um local onde se falasse de moda sem ser nada afetado, que fosse algo usual; um local que falasse de fitness sem ser para marombeiros de plantão; A coisa foi evoluindo, pessoas legais comprando a ideia... e alguns meses depois lançamos o aplicativo para iPad, graças à parceria com uma empresa de tecnologia para esse tipo de mídia. Mais alguns meses depois lançamos a 1ª edição impressa, que foi muito bem aceita. E daí em diante, o sonho que era individual se tornou coletivo e cada vez ficou maior e melhor.
Hoje, qual é a maior dificuldade do Editor Geral André Porto?
A área comercial, sem dúvida! O resto é fichinha! (risos) Até você convencer o anunciante, o mercado, que seu produto é algo que vale à pena o investimento, leva tempo. São longas paqueras até o final feliz. É o processo mais cansativo de tudo. Mas faz parte do processo.
O que mudou no leitor André Porto depois da MENSCH? 
Fiquei mais crítico e mais ligado em tudo. Pois hoje sei que tudo pode virar uma boa pauta ou uma boa oportunidade de negócio. E olhe que estamos só no início! Estou diariamente aprendendo algo, seja como editor, seja como leitor.
Algum revisteiro serviu como inspiração para você? Vários serviram de inspiração. A amizade com editores como Rodrigo Velloso (ex-Playboy), Edson Rossi (ex-Riders) e Edson Aran (Playboy) terminou servindo de inspiração e mesmo sem eles saberem, estava contribuindo para a minha “formação”. São caras que admiro muito pelo talento e jeito simples de encarar essa função. Mas a grande inspiração foi do criador da revista Playboy, Hugh Hefner, que do nada criou uma das maiores revistas do mundo. Hefner quando criou a PLAYBOY tinha apenas 100 dólares no bolso e muitos amigos que terminaram se tornando colaboradores e criando tudo que conhecemos hoje. Não espero chegar a tanto, mas seguir seus passos já está de bom tamanho.
Quem você quer na capa da sua revista?
Todos os caras legais, que admiro ou que o leitor admire. Caras que de certa forma são uma referência na sua área de atuação. E claro, às vezes uma bela mulher para equilibrar o universo masculino.
Ok, mas quem são esses caras?
Luciano Huck, Pelé , Gianecchini e Eike Batista são alguns deles.
Onde a Mensch pretende chegar?
A ser cada vez melhor e mais bem acabada. O resto será consequência desse trabalho.
 
Quem quiser saber mais da MENSCH: www.revistamensch.com.br

5 comentários:

Luis Carlos Machado disse...

Faz um tempão que a versão digital da Mensch existe

Sempre acesso o blog

Luis Carlos Machado disse...

Sobre a edição impressa


Estou muito feliz pelo André ter conseguido fazer uma revista de qualidade, mas com poucos recursos.

Sempre adorei ler as matérias do blog.
Adoro as dicas de drinks ^^

Que sirva de lição pra ALFA, GQ, VIP e afins.

Júlio Barbosa disse...

Muito feliz com a MENSCH. E mais ainda por meu amigo André.

Tenho a edição impressa, que é um primor!

Parabéns!

Ronaldo disse...

Tenho as duas edições impressas e leio a virtual. O material é excelente. A versão impressa impressiona... Que qualidade gráfica incrível. Textos muito bem redigidos e interessantes. Ha diversidade no assunto do mundo masculino.

Mens já me prestou alguns serviços como ajudar a definir o lugar da minha lua de mel.

Parabéns ao meu amigo. O sucesso não é um presente e sim justiça afinal, o trabalho final os qualificam a isso.

Abraço,

André Porto disse...

Eita que pelo jeito estamos no caminho certo... Valeu meus amigos! E se preparem que em agosto vem mais uma edição! Grande abraço e obrigado dB!

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^