segunda-feira, 15 de março de 2010

Coleção

Para os fãs de capas, e de Gisele, as capas da modelo na, teoricamente, bíblia da moda, a Vogue América. Uma parceria de sucesso com Anna Wintour que já completou mais de uma década.

A primeira, em julho de 99

Model of the year

Cheia de moral

Com o "tio" George Clooney

Linda sem fazer esforço

Com Carmen Kass

Vida ainda vive?

Na selva

Sempre em destaque na primeira capa

Na polêmica de abril/2008

Nas bancas!

8 comentários:

Maurício disse...

como os americanos gostam de uma capa poluída...é muita informação....

Humberto disse...

Adorei o post!!!
E, não, não é só teoricamente que a Vogue estadunidense é a bíblia da moda, pode estar certo disso.

No mais, um apelo básico: se alguém tiver essa edição de novembro de 99, a de capa tripla escura, please, vende pra mim! Procuro há anos e nunca mais acho.

Abração!

GnER disse...

Bom mesmo adorei rever todas as capas de Bundchen juntas.

E percebi que em nenhuma capa citam o sobrenome dela, é só Gisele.

Pq? Alguém sabe me explicar?

Mas q n seja aquela que ela é o tipo de modelo que não precisa de sobrenome (Cindy, Naomi, Linda, Kate...), fora essa existe mais alguma explicação?

Pedro disse...

. essa capa atual é a pior...

e adoro aquela com o gigante?
pq foi polêmica? :S

Thiago Muniz disse...

Pedro,

Diziam que a capa era preconceituosa, e fazia uma alusão ao King Kong segurando a loirinha indefesa.

Era uma maneira de reforçar a idéia de negro intelectualmente inferior, munido apenas de força física e agressividade.

Sim, as pessoas são loucas.

EDSON ARAN disse...

Tirando a capa com o LeBron, todas as outras são meia-boca. Mas vocês adoram pagar pau pra revista gringa que eu sei. Revista gringa e revista que não vende. Mas eu continuo fã do blog. abs.

Leandro disse...

Rs... Na verdade nem pago pau pra Vogue (acho chata pra cacete) ou pra revista gringa (pouca verba), pago pau mesmo é pra Gisele. Além da capa c/ o LeBron curto tbm a com as maiores modelos de todos os tempos. Mas tbm continuo sendo seu fã, Aran. Abs.

Humberto disse...

GnER, a explicação é mais ou menos isso mesmo. Nos EUA, quando a Gisele estourou, eles tinham dificuldade de falar o nome todo. Daí aprenderam só o primeiro mesmo (do jeito deles, o "Diséll") e pegou. Lé é Gisele e pronto mesmo.

Abração!

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^