sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Linda, só que não...

A quarta capa da Harper's Bazaar Brasil já está dando pinta na internet e, apesar de achar que Ana Beatriz Barros merece todos os closes do mundo, que seu olhar é hipnótico e que esse colete fluo do Herchcovitch é bem legal, não acho a capa incrível. Quer entender por quê? Vamos aos motivos:
01 - Essa tipografia serifada, alongada, ultra-fina e itálica é um verdadeiro exercício para os olhos. Impossível ler isso rapidamente. Acaba virando uma textura tipográfica.
02 - Não acho a imagem de moda nova. Ao menos a interpretação dela para a capa. Ao vê-la, imediatamente lembrei-me da capa da ELLE com Gisele Bündchen. Sim, as capas são muito diferentes, mas é uma proposta de moda bem semelhante e dada com quase 2 anos de antecedência.
03 - Esse azul turquesa é lindo, junto com amarelo limão mais ainda, mas essa é a harmonia cromática mais óbvia para este momento. Valia dar uma trabalhada, né?


Sobre as fotos: não consigo mais me emocionar com essa pegada esportiva, telinha, neoprene, cores fluo. E muito menos com essa história de cabelo molhado. Já vimos tanto, que tudo que eu esperava da Bazaar é uma coisa diferente.

Ah, Fábio Bartelt aumenta ainda mais sua onipresença e onipotência nas bancas. Ele agora bate cartão com a turma da Bazaar.

4 comentários:

Rafael S disse...

Preciso admitir que adoro esse tipo de tipografia, especialmente para revistas de moda.

Felipe Vaz disse...

Eu gostei muito dessa capa, das revistas do segmento achei essa a mais bacana, a ELLE está meio fraca e na VOGUE a Adriana Lima saiu com olhar estranho (mais mesmo assim está linda).

jean disse...

Achei a capa maravilhosa, acho a Ana Beatriz incrível, só não curte muito o tamanho da fonte das chamadas se fossem menores seria melhor ainda.

Comprarei certamente.

JULLI☺ disse...

Lindaaaaaaa!Eu amei a capa.rs*-* Vou comprar.

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^