terça-feira, 30 de setembro de 2008

Com modelo ou sem modelo?

Sempre ouvimos os mesmos comentários quando alguém fala que uma modelo é magra demais ou feia. As pessoas dizem: MODELO TEM QUE SER IGUAL CABIDE, saber segurar uma roupa. Mas elas são realmente necessárias para um belo editorial de moda?!

Não tinha a resposta até, há alguns meses, ver esse editorial na internet. Vejamos e conversemos.


O editorial foi publicado na revista Stiletto, que é francesa, e eu nunca tinha ouvido falar. Joguei no Google, e não achei o site incrível, nem vi coisas ótimas na rápida passada de olho, só mesmo que eles também têm essa imagem no estilo das acima publicadas.

Deixando a revista de lado, e falando do editorial: Depois de vê-lo, minha resposta é SIM. Claro que a coisa não pode ser feita de qualquer jeito. É fundamental bom gosto, refinamento e belas roupas!

Belas roupas são importantes em qualquer editorial, mas neste caso é obrigatório que ela tenha detalhes suficientes para encantar o leitor. Ela não pode ser óbvia, direta e simples. Assim, a modelo faria muita falta, seria necessário expressão, força corporal e tudo mais para dar movimento e dinamismo às fotos.

Definidas as roupas - acima as mais requintadas possíveis: Armani Privé, Chanel Haute Couture, Lacroix Haute Couture, Gyvenchi Haute Couture e Maurizio Galante -é necessário colocá-las no Olimpo, torná-las obras de arte inatingíveis. Para isso, LUZ! A bela luz que foi aplicada, mesmo sem muito mistério ou revolução, valoriza todas as camadas das roupas, confere dramaticidade e imponência.

O fundo preto reforça o glamour, deixando a imagem refinada e elegante. Um fundo branco, muito provavelmente, não funcionaria tão bem. Mas ousaria um fundo estampado, dando ainda mais elementos para leitura, mas aí não seria um ensaio tão clássico quanto este. Então, pontos para o fundo preto.

Estas fotos, para mim, provam que sem modelos, sem locação glamourosa, sem maquiadores e sem grandes retoques, é possível fazer um editorial memorável. E como...

Só pra constar, a produção é de Raphael Dallaporta. E não tenho idéia de quando essas fotos foram publicadas, mas creio que foi por volta de julho de 2008.

4 comentários:

drano disse...

Nossa, achei completamente sem vida não ter modelos, juro! Achei que o editorial tivesse sido feito pra mostrar como elas são necessárias!

manu disse...

eu gosto. não sempre, mas de vez em quando acho bom. luz linda, peças ótimas e fotogênicas.

Thiago disse...

não nego q senti um certo desconforto na primeira vez que vi essas fotos, mas depois me prendi na beleza das peças, na eloquência das imagens que são quase silenciosas.

Eu faria uma comparação mais poética, das imagens com um filme mudo. Você sente falta de alguma coisa, mas a história é passada com um brilhantismo absurdo.

simone disse...

Como o ensaio era conceitual, e as peças idem,somados à luz, etc... ficou muito bacana.

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^