terça-feira, 30 de setembro de 2008

Trip

Do bonde das pegadoras: "Sempre tive o homem que quis"
.
Último dia do mês, última revista masculina de setembro que faltava ser devidamente comentada aqui no DasBancas. Pura coincidência, confesso. Estava com uma preguiça danada de comentar a Trip. Apesar de ser a revista acima do bem e do mal, faz um tempinho que a pegada da Trip não me pega de jeito. Nem acho que eles forcem a barra ao falar de surf, esportes radicais e outras matérias mais naturebas - que não curto de jeito nenhum -, pois é nítido que essa é a filosofia deles. Mesmo. Até o cara que conserta os computadores da redação é surfista. Juro. Aliás, gostei muito da idéia de todo mês ser apresentado um colaborador da Trip: do diretor de redação à moça do cafezinho. Toda revista tinha de aproveitar melhor as histórias dos bastidores. Quem é meio viciado em revista se amarra nisso.
.
Então, depois de tentar justificar meu atraso, vamos ao que interessa, pois quero comentar na seqüência VIP e Sexy.
.
A edição sobre liberdade (esses temas sim são forçadinha de barra pura) traz na entrevista das Páginas Negras a lenda viva do cinema nacional (ele não gosta de ser chamado assim, portanto...), Paulo César Pereio, que fala com a mesma naturalidade sobre drogas, putaria e trivialidades do dia-a-dia. Pereio e Sônia Braga são os protagonistas do primeiro boquete que vi na vida. Devia ter uns cinco anos e me lembro como se fosse hoje quando em Saquarema (RJ) minhas primas e primos mais velhos assistiam excitadíssimo ao clássico “Eu Te Amo” do Jabor e eu, claro, atrapalhando a sessão pipoca. Nem sei se cabia ao post, mas, parafraseando Olivetto, o primeiro boquete a gente nunca esquece.
.“Eu te amo, porra!”
.
Sobre o ensaio de capa, J.R. Duran não se mostra tão aflito em fazer um puta ensaio quanto em resolver o problema da fome mundial no textinho de sua coluna mensal. Eliza Joenck, a catarinense de 1,80m e 25 anos, não está tão linda e sexy como é. O ensaio é o mais do mesmo, saca? Não foi feito sob medida, essa é a impressão que tenho ao ver Elizão com uma meia soquete colorida. Meio lolita e para um mulherão de 1.80m e 25 anos fica meio ridículo. Gosto muito das duas fotos abaixo onde ela aparece lendo e tirando a blusa, as outras passam sem emoção alguma.
.Mais do mesmo
.
Os melhores cliques do ensaio
.
Quando a gente pensa que já viu de um tudo na vida vem esses caras (danados!) com alguma novidade. A da vez é uma página com as fotos que “não entraram no ensaio”. Essa página sacia nossa curiosidade e diminui um pouco aquele questionamento, “Por que compro revista se no site tem mais fotos?”, que de vez em quando ronda nossos pensamentos. Ótima sacada. As fotos só podiam ser um pouquinho maiores.
.Não entraram entrando
.
O resto é a Trip de sempre. Muito surf, esportes radicais e matérias naturebas. Para quem curte, um prato cheio.

1 Comentário:

manu disse...

Leandro, sou assinante de trip e tpm e faz teeempo que não gosto da primeira. Conheço a Elisa pessoalmente e ela é dez vezes mais essa mulher da revista, as fotos ficaram feios e o corpo dela que é lindo, também. Fora isso também acho forçação de barra esses temas liberdade, fome, sono, etc... já deu, né? Acho que eles estão mais de dois anos fazendo isso. Da tpm eu adoro, mesmo eles mudando o papel do Badulaque, que eu achava super original. Só não entendi muito aquela capa com a amiga da Luana Piovani, acho que uns dois meses atrás.

Postar um comentário | Feed



Blog Widget by LinkWithin
 
^